João Carrinho – O carreiro (Nilva Vídeo Produções) Jacuí-MG.

JOÃO CARLOS DO PRADO, o (João Carrinho) nasceu em Fortaleza de Minas no dia 23/01/1948, mora em Jacuí ha 25 anos. Aos 03 anos de idade começou a carrear com os carreiros Nico Jonas, José Carreiro Emídio e José da Salvina, mas foi o Sr. José Proença Coração, quem ensinou o Sr. João Carrinho a fazer os arreamentos de carros de bois. João Carrinho é casado com Dona Ana Freitas Prado com quem tem 04 filhos: Regina, Regiane, João Reis e Ana Paula, também tem 04 netos: Iago, Mendria, Raul e Iara.

Aos sete anos, já tinha uma grande paixão por carros de bois, tanto que muitas vezes chegava a fugir da escola para ajudar o José da Salvina carrear na Fazenda do carrinho Lúcio no município de Passos, onde jantava com os carreiros. Chegando em casa apanhava dos pais pelas travessuras, mais no outro dia fazia tudo de novo. Menino levado, muitas vezes amarrava um cavalo ao outro pelo rabo só pra ver a encrenca. Por ir e voltar para a fazenda a pé e descalço ganhou do tio uma eguinha que colocou o nome de pipoca, que tempos depois trocou por dois bezerros voltando a quantia de sessenta mil réis, que foi pago com dinheiro de cata de café e venda de pombinhos que ganhava da tia Nitinha.

Aos onze anos de idade já tinha um carro e oito bois, já trabalhando por conta própria, puxando lenha, toras de madeira com o carretão e arando terra para plantação dos vizinhos. Um dia na chegada de Fortaleza com um carro cheio de milho, se encantou olhando para uma moça bonita de vestido curto, aí danou tudo! Deixou tombar o carro na rua, por pouco não apanhou do pai.

Contou que quando tinha 16 anos de idade foi buscar areia com 10 bois, juntamente com o Sr. Olívio, colocaram 40 latas de areia no carro e seguiram para a fazenda, na subida o tio Arlindo o (Neguinho) com o carro com os dez bois cangados, batendo vara não conseguiram subir. O carro desencambiou e empinou derramando toda a areia. Sem a necessidade de bater nos bois, colocaram a areia novamente no carro mais sem sucesso, o carro não conseguia subir, de outro lado o tio Neguinho olhava, para ver se ele iria bater nos bois, foi quando João Carrinho tirou o chapéu, pediu a Deus que o ajudasse, do outro lado ele desamarrou o carro que subiu cantando ladeira acima. Ele mesmo perguntou o que tinha acontecido, não soube responder para ele. Aí perguntou se ele queria aprender amarrar, respondeu que não! Pois ainda menino, já sabia carrear! Há 24 anos João carrinho é organizador de desfiles de Carros de Bois, participando até de 04 desfiles por mês em média, sendo ainda um exemplo vivo de carreiro para os companheiros carreiros, familiares e admiradores.

JOGO RÁPIDO:

FAMÍLIA: União total;

LASER: Andar a cavalo e bater papo com amigos;

UM HOMEM: Meu pai;

UMA MULHER: Pode ser duas? Minha esposa dona Ana e minha mãe;

UMA QUALIDADE: O dom de ensinar;

UM DEFEITO: Falsidade;

UM SONHO: Ver os netos formados;

UM PRATO: Arroz todo dia, mas na verdade gosto de tudo;

CANTORES: Tião Carreiro e Pardinho;

UMA MÚSICA: Saudade de minha terra, me faz chorar;

MEDO: Chuva forte com trovoadas;

APRENDER: Sempre com pessoas de mais idade;

DEUS: Meu pai e amigo, sempre!

Categoria: Entrevista.

Bookmark o permalink. Deixe um trackback: Trackback URL.